Tempestades da vida

Scroll down to content

tempestade.jpg

A vida

Este fenômeno que chamamos de existência

É na verdade uma constante tempestade

Para entendê-la

É preciso ter um caos dentro de si mesmo

É preciso sem um bom alpinista

E um bom timoneiro

 

É preciso dançar corajosamente

Entre as vagas do medo

Mas

Nos passos de dança em uma tempestade

Um péssimo bailarino é arrasado

Por seus raios e fúria do vento

 

O bom bailarino equilibra-se

Entre o sim e o não

O mau bailarino

Que pende definitivamente

De um lado para outro

Não dança

É arrastado pela intempérie

Que há dentro de si mesmo

Davi Roballo – Poeta, escritor

Anúncios

Olá! Obrigado pela visita.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: