Perdido

Vivo perdido tentando achar-me,
Mas bem lá no fundo:
Não desejo isso.
Quero mesmo
É continuar me perdendo,
Pois se me achar
Terei sombra e água fresca
E o sono se aproximará
E então
Poderei perder os mistérios
Das florestas, dos desertos, dos rios
Que percorro,
Não contemplarei a despedida do sol
A beijar minhas pálpebras
Enquanto a noite me abraça
Com o negro de seu encanto,
Enfeitiçando-me com as luzes salpicadas no céu.
Por isso prefiro continuar perdido
E assim, continuar em busca de minha estrela.
Anúncios

Olá! Obrigado pela visita.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: