Os poetas, o tempo e a saudade

Scroll down to content
Se os legistas ousassem
Dissecar a alma de um poeta
Encontrariam em seu interior
Um enorme antiquário,
Repleto de inúmeros objetos antigos
E pessoas em volta de uma vitrola
Cantando as dores da saudade,
Pois o que é o poeta?
Senão um ser presente
Que vive no passado
Armado de lembranças
Lutando inutilmente
Contra a indiferença do tempo…
Anúncios

Olá! Obrigado pela visita.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: